Mamilos

Empreendedorismo feminino

Episode Summary

De acordo com dados do governo federal, 3 em cada 4 lares são chefiados por uma mulher — e, dessas, 41% tem o seu próprio negócio. Estamos falando de mais quase 24 milhões de mulheres. Elas já comanda 43% de todos os negócios abertos no Brasil. Dessas 79% têm ensino superior, 68% trabalham em casa. 55% oferecem serviços, 33% estão ligadas ao comércio e apenas 12% a indústria. Esses números ganham ainda mais significados quando recordamos que apenas em 1962 as mulheres tiveram direito em ter CPF. Ou seja: há apenas 57 anos as mulheres podem registrar um negócio ou mesmo abrir uma conta em banco. Apesar dos visíveis avanços que temos em relação à conquista de espaço da mulher no ambiente empreendedor, ainda existem muitas dificuldades e desafios. A conversão de Empreendedoras (indivíduo que tem um negócios) em Dona de um Negócio (indivíduo que empregada) é 40% mas baixa entre as mulheres. A cada 10 empreendedoras somente 3,9 viram Donas de Negócios, segundo o Sebrae. E não é só isso, as mulheres raramente tem sócios, trabalham menos horas no negócio (adivinhem prq?), ganham 22% menos, tem porte menor, tomam menos empréstimo em bancos e quando o fazem pagam taxas maiores, apesar de serem menos inadimplentes. Sim, existe um longo caminho a percorrer e ele começa ao estabelecer o próprio negócio: Será que tenho algo de valor para oferecer pro mundo? Sou capaz de ter meu próprio negócio? Se sim, como vou ter dinheiro para fazer isso? Quem investiria em mim? Isso ainda passa pela relação das mulheres com o medo de falhar, com estabelecer preço, se vender, falar bem de si mesma, fazer marketing! Veja só! Fora aprender a lidar com embalagem, prazos, fluxo de caixa, contratação e demissão. E no meio disso tudo entender que sua energia é finita e será necessário priorizar e delegar: adeus controle, olá medo. É um universo muito grande e cheio de desafios onde, além de saber fazer muito bem uma coisa, você precisa dar conta de outras várias que nem passavam pela sua cabeça! Mas quando uma mulher investe em si mesma ela isso muda um pouco o mundo. É sobre as dores e delícias de ser empreendedora que vamos conversar no Mamilos de hoje, com Leda Böger, diretora do Instituto Consulado da Mulher, Márcia Monteiro, proprietária do restaurante Fio de Azeite e as participações especiais de Ana Paula Xongani e Denise Damiani!

Episode Notes

De acordo com dados do governo federal, 3 em cada 4 lares são chefiados por uma mulher — e, dessas, 41% tem o seu próprio negócio. Estamos falando de mais quase 24 milhões de mulheres. Elas já comanda 43% de todos os negócios abertos no Brasil.

Dessas 79% têm ensino superior, 68% trabalham em casa. 55% oferecem serviços, 33% estão ligadas ao comércio e apenas 12% a indústria. 

Esses números ganham ainda mais significados quando recordamos que apenas em 1962 as mulheres tiveram direito em ter CPF. Ou seja: há apenas 57 anos as mulheres podem registrar um negócio ou mesmo abrir uma conta em banco.

Apesar dos visíveis avanços que temos em relação à conquista de espaço da mulher no ambiente empreendedor, ainda existem muitas dificuldades e desafios. A conversão de Empreendedoras (indivíduo que tem um negócios) em Dona de um Negócio (indivíduo que empregada) é 40% mas baixa entre as mulheres. A cada 10 empreendedoras somente 3,9 viram Donas de Negócios, segundo o Sebrae. 

E não é só isso, as mulheres raramente tem sócios, trabalham menos horas no negócio (adivinhem prq?), ganham 22% menos, tem porte menor, tomam menos empréstimo em bancos e quando o fazem pagam taxas maiores, apesar de serem menos inadimplentes.  

Sim, existe um longo caminho a percorrer e ele começa ao estabelecer o próprio negócio: Será que tenho algo de valor para oferecer pro mundo? Sou capaz de ter meu próprio negócio? Se sim, como vou ter dinheiro para fazer isso? Quem investiria em mim? Isso ainda passa pela relação das mulheres com o medo de falhar, com estabelecer preço, se vender, falar bem de si mesma, fazer marketing! Veja só! Fora aprender a lidar com embalagem, prazos, fluxo de caixa, contratação e demissão. E no meio disso tudo entender que sua energia é finita e será necessário priorizar e delegar: adeus controle, olá medo.

É um universo muito grande e cheio de desafios onde, além de saber fazer muito bem uma coisa, você precisa dar conta de outras várias que nem passavam pela sua cabeça!

Mas quando uma mulher investe em si mesma ela isso muda um pouco o mundo. É sobre as dores e delícias de ser empreendedora que vamos conversar no Mamilos de hoje, com Leda Böger, diretora do Instituto Consulado da Mulher, Márcia Monteiro, proprietária do restaurante Fio de Azeite e as participações especiais de Ana Paula Xongani e Denise Damiani!

========

FALE CONOSCO

. Email: mamilos@b9.com.br
. Facebook: aqui
. Twitter: aqui

========

CONTRIBUA COM O MAMILOS

Quem apoia o Mamilos ajuda a manter o podcast no ar e ainda recebe toda semana um apanhado das notícias mais quentes do jeito que só o Mamilos sabe fazer. É só R$9,90 por mês! Corre ler, quem assina tá recomendando pra todo mundo.
https://www.catarse.me/mamilos

========

EQUIPE MAMILOS

Edição – Caio Corraini com a Maremoto
Produção – Beatriz Fiorotto
Apoio à pauta – Jaqueline Costa e grande elenco
Capa - Ana Paula Mathias
Publicação – B9 Company
Fotos e vídeos - Jéssica Modono com a Atrás da Moita Filmes